Parque das Aves lança sua nova marca

Diante do desafio de cuidar e proteger  do mais devastado bioma brasileiro, Mata Atlântica, o Parque das Aves acaba de lançar uma nova identidade visual que busca uma imagem afetiva na memória das pessoas, alinhada as mensagens de educação ambiental e conservação.  A ideia da mudança de posicionamento do Parque vem sendo gestada desde o final de 2016, quando a Dra. Carmel Croukamp, diretora-geral, descobriu que a pombinha pararu-espelho (Claravis geoffroyi) teria desaparecido da região do Iguaçu. Nesse momento Carmel se questionou sobre qual seria a melhor atuação do Parque e decidiu que nenhuma outra ave desapareceria.

Pararu-espelho (Claravis geoffroyi), espécie extinta e responsável pela mudança da marca

“Chega o momento de repensar uma ação mais efetiva do Parque para os próximos anos com o objetivo de lançar luz sobre esse tema, destacando que todos temos a responsabilidade de apoiar e proteger”, conta Dra. Carmel.

Colaboradores do Parque das Aves com a nova logomarca

Outro forte motivo para focarmos nossos esforços na Mata Atlântica, é que o Parque está dentro do maior remanescente de Mata Atlântica de interior do Brasil. Este é o 2º bioma mais biodiverso do mundo, abrigando 380 espécies das 627 da fauna brasileira ameaçadas de extinção e 8% de todas as espécies do planeta.  Além disso, 120 espécies e subespécies de aves estão em risco de extinção.

Macuco (Tinamus solitarius), espécie localmente ameaçada de extinção

O desafio estava lançado: fazer com que o Parque das Aves se tornasse um lugar com foco total na Mata Atlântica e que pudesse transmitir os valores e atributos desse bioma. Para atingir uma meta tão ambiciosa foi necessário a busca de uma consultoria experiente, a canadense Twenty31, empresa especializada em marketing de destinos, que atuou em parceria com a Alphabet, também canadense, para desenvolver o novo branding do Parque das Aves. Ambas trabalharam em conjunto com a agência Fog, sediada em Curitiba (PR), parceira há mais de sete anos e que desenvolveu todas as peças que o Parque apresenta.

Conectando-se com a Mata Atlântica

“A Fog caminha conosco, está alinhada ao nosso posicionamento e traduz o nosso sentimento aos visitantes e quem nos acompanha pelo site e pelas redes sociais”, diz Jurema Fernandes, diretora administrativa do Parque das Aves.

“Esses parceiros conseguiram uma nova identidade visual para fortalecer a imagem do Parque das Aves, com toda sua bagagem de conservação da Mata Atlântica, transformar a forma de como nos relacionamos com os clientes e colaboradores, sem perder nossa essência que é o cuidado com as aves que chegam até nós”, completa Carmel.

Visão estratégica

Estamos em uma crise de conservação na Mata Atlântica. Mais de 70% dos brasileiros vivem e dependem diretamente desse bioma, mesmo assim esse é um fato que poucas pessoas sabem. São 120 espécies e subespécies de aves em risco de extinção, algumas muito próximas de desaparecer.

“A nova marca do Parque das Aves tenta criar um vínculo com o movimento de conservação, conectando pessoas com seu bioma”, avalia Croukamp.

Nova logomarca do Parque das Aves

Foi pensando nisso que a Twenty31 – baseado no que existe de melhor no mundo – desenvolveu um design mais despojado, com uma paleta de cores mais ampla e novas formas. O novo branding está mais alinhado às tendências e novos comportamentos dos viajantes, de pessoas que buscam se conectar com experiências reais e aprender durante suas viagens e que sonham com um mundo melhor e protegem a natureza.

Sentindo as belezas das Mata Atlântica

A nova proposta alinha ainda a ideia de experiência vivenciada única e autêntica. “A trilha do Parque terá um storytelling renovado, falando sobre a Mata Atlântica e a crise de conservação, alertando os visitantes se tornem protagonistas da causa e que tomem ações para que a mudança ocorra”, finaliza Carmel.

O  Parque das Aves é o atrativo mais visitado de Foz do Iguaçu, depois das Cataratas, e a única instituição do mundo focada na conservação de aves da Mata Atlântica.  Nosso objetivo é atuar investindo significativamente para criar um impacto positivo para as aves da Mata Atlântica, principalmente as 120 espécies e subespécies em risco de extinção.

Please follow and like us: