IBAs, as áreas mais importantes do mundo para as aves

Você já ouviu falar em IBAs? Elas são as áreas importantes do mundo para conservar as aves!

A sigla “IBA” vem de “Important Bird Areas” – ou, em português, “Áreas Importantes para a Conservação das Aves”.

Elas surgiram em 1980, por iniciativa da BirdLife International, instituição que protege as aves em todos os continentes.

A criação das IBAs buscava conservar áreas que são muito importantes para as aves e para a biodiversidade a longo prazo, incluindo todos os grandes ecossistemas do mundo.

Atualmente, existem mais de 13 mil IBAs no mundo… e mais de 200 em todo o Brasil! De fato, além de serem ambientes muito importantes para as aves em nível mundial, eles também são muito relevantes nacionalmente.

Por isso, no Brasil, fazem parte do Programa Áreas Importantes para a Conservação das Aves e Biodiversidade. Inclusive, a Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil), instituição parceira do Parque das Aves, lidera essa iniciativa.

Em resumo, o objetivo do programa é identificar, monitorar e proteger áreas críticas para as aves e para a biodiversidade em geral.

Por isso, as IBAs reforçam o trabalho das áreas protegidas que já existem! De fato, elas até impulsionam a criação de novas áreas com essa finalidade, chamadas unidades de conservação.

O objetivo das IBAs (Áreas Importantes para as Aves) é identificar, monitorar e proteger áreas que são importantes para as aves! Foto: Equipe do Parque das Aves.

Afinal, por que as IBAs são tão importantes?

Desde que surgiram, as IBAs já eram tão relevantes que as Nações Unidas as consideravam um indicador-chave para os Objetivos do Milênio (que foram os precursores dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável).

Aliás, a importância dessas áreas tem a ver com o papel das aves como bioindicadoras.

Isso significa que a sua presença ou ausência em um ecossistema informa as condições daquele local!

Além disso, as aves chamam atenção pela sua beleza e seu canto, o que influencia muitas pessoas a proteger os locais onde elas estão. Felizmente, isso também beneficia outras espécies menos carismáticas… mas que também precisam de proteção!

Por fim, mapear essas áreas ajuda instituições e pesquisadores a tomarem decisões importantes para as aves.

Afinal, como os recursos para conservação são limitados, é fundamental definir quais são os locais que precisam de mais atenção!

Por fim, as IBAs servem para atividades educativas com as comunidades locais, e ainda geram renda de forma sustentável, por meio de atividades de turismo ecológico e produção de alimentos em sistemas agroflorestais.

Como surgiram as IBAs do Brasil?

O programa mundial de IBAs chegou ao Brasil em 2000, durante o Congresso Brasileiro de Ornitologia, que é o ramo da ciência que estuda as aves.

Por isso, no ano seguinte, foi definida uma metodologia para mapear essas áreas no país.

Assim, começou um enorme trabalho em equipe, que envolveu cerca de 60 especialistas em aves e dezenas de organizações, que começaram a atuar em conjunto e trocar informações.

Portanto, assim como outras iniciativas para conservar aves, esse mapeamento aconteceu de maneira participativa, unindo uma imensa quantidade de pessoas!

Na época, o primeiro bioma mapeado foi a Mata Atlântica. Ela foi escolhida pelo seu alto nível de ameaça e pela grande quantidade de informações disponíveis sobre suas aves.

Inclusive, apenas na Mata Atlântica, as IBAs protegem quase 100 espécies de aves ameaçadas!

O papagaio-de-peito-roxo é um animal protegido por IBAs. Foto: Equipe do Parque das Aves.

Então, os resultados foram publicados no livro “Áreas Importantes para a Conservação das Aves no Brasil: Parte 1 – Estados do Domínio da Mata Atlântica“.

Por fim, três anos depois, um segundo livro, chamado “Áreas Importantes para a Conservação das Aves no Brasil: Parte 2 – Amazônia, Cerrado e Pantanal“, divulgou as IBAs de outros biomas nacionais.

Durante esse período, os especialistas avaliaram 700 espécies de aves… e analisaram 450 áreas diferentes!

Como escolher uma IBA?

Então, considerando todas essas etapas… podemos dizer que criar uma IBA não é tarefa fácil!

Além disso, escolher quais espécies proteger é uma grande responsabilidade.

Por isso, existem alguns critérios que ajudam, como…
1 – Favorecer as aves que mais precisam de proteção, em especial as que estão como “ameaçadas” na lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza;
2 – Proteger locais com características únicas;
3 – Focar nas áreas com um grande número de espécies;
4 – Levar em conta espécies que são endêmicas (exclusivas de um determinado local) ou que com uma área de ocorrência menor;
5 – Priorizar locais com colônias de reprodução;
6 – Conservar pontos de parada para aves migratórias.

O pequeno e simpático periquito-cara-suja só pode ser encontrado na Serra do Baturité, no Ceará. Por isso, essa área é considerada uma IBA. Foto: Aquasis.

Onde estão as IBAS do Brasil?

No total, nosso país abriga 237 IBAs. Dessas, 163 estão localizadas no bioma Mata Atlântica – o que representa 69% do total!



No entanto, considerando que mais de 80% das aves ameaçadas de extinção do Brasil estão na Mata Atlântica, esses números fazem bastante sentido!

Ficou curioso? Conheça o mapa de IBAS da Mata Atlântica aqui! Será que tem muitas IBAs no seu estado?

Mapa mostrando as IBAS (em verde escuro) da área de Mata Atlântica (em verde claro). Mapa: SAVE Brasil.

Por fim, todas as IBAs do Brasil somam, ao menos, 94 milhões de hectares… que estão espalhados em vários estados! As aves agradecem, né?!

Inclusive, a maior IBA do mundo está no Brasil!

Localizada no Acre e no Amazonas, ela tem mais de 7 milhões de hectares!

Por outro lado, tamanho não é documento! Por exemplo, a menor IBA do país, que fica em Pernambuco, possui apenas 600 hectares… mas abriga 7 tipos de aves ameaçadas de extinção!

Ajude a proteger uma IBA

Você sabia que pode conservar as IBAs brasileiras?

Além de visitar aquelas que permitem atividades de educação, turismo e observação de aves, você também pode fazer uma doação para a SAVE Brasil.

Por fim, existem 277 IBAs ao redor do mundo que estão em perigo… e precisam de ação urgente! Clique aqui para saber como ajudar.

As IBAs protegem muitas aves ameaçadas de extinção. Foto: Ben Phalan.

Descubra as aves da Mata Atlântica

Em em sua próxima visita a Foz do Iguaçu, que tal visitar o Parque das Aves e conhecer as aves da Mata Atlântica bem de pertinho? Inclusive, estamos em frente às Cataratas do Iguaçu. Veja mais detalhes sobre a visita aqui!

O Parque das Aves é um espaço de conexão única com as aves da Mata Atlântica.
Foto: Equipe do Parque das Aves.

Como você se sentiu com este conteúdo?
+1
0
+1
3
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0