A floresta e seus habitantes estão em constante mudança

Você conhece a árvore jenipapo (Genipa americana), também conhecidacomo jenipapeiro? Pode até não conhecer, mas com certeza já ouviu falar dela.

Jenipapeiro jovem o Viveiro Cecropia

O jenipapeiro ainda jovem possui folhas enormes, que podem chegar a mais de meio metro, mas quando adulta, as folhas mal alcançam uns poucos centímetros. Isso acontece porque na floresta, a luz tem certa dificuldade em penetrar as copas das árvores. Assim, o jenipapeiro, ao germinar e começar a crescer, precisa dessa escassa luz para se desenvolver. E a forma que ele encontrou para isso foi produzir folhas enormes para captar a escassa luz. E quando já crescido, chegando às copas de outras árvores, ele não precisa mais de folhas tão grandes, já que lá em cima a luz ocorre de forma uniforme. Então, ao invés de gastar sua energia em folhas grandes, o jenipapeiro precisa agora abrir seus galhos e conquistar seu lugar junto à copa das árvores.  

As folhas de um jenipapeiro jovem são bem grandes! Você pode ver um na saída do Viveiro Cecropia, à direita

Percebe o movimento de formas e tamanhos que o jenipapeiro faz ao crescer? E é assim em toda a floresta, uns em movimento por luz, outros por sombra. Cipós buscando apoio para chegar às copas, raízes descendo metros de profundidade para alcançar a água. Animais tecendo galerias, trilhas e teias, escalando galhos, buscando frutos e dispensando sementes. Fungos se exibindo em cores e tamanhos, luminescentes ou discretos. Milhares de bactérias e outros microrganismos se conectando em minerais e raízes. 

Não deixe de olhar atentamente para todos os lugares quando estiver visitando uma floresta – você pode se surpreender! (foto tirada no Parque das Aves)

A floresta é viva, dinâmica e eficaz, todos os seres ali presentes estão nascendo ou germinando, crescendo como presas ou predadores, polinizando, parasitando ou cooperativamente vivendo entre si, envelhecendo e por fim, morrendo e se refazendo em forma de alimento para raízes e decompositores. 

Muitos seres vivos, juntos, contribuem para as constantes mudanças acontecendo em uma floresta.

São seres em constante movimentos simbióticos. Movimentos que levam a mudanças, estas que levam as adaptações e por fim, a evolução.

Não deixe de observar a floresta em sua visita ao Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, do ladinho das Cataratas. Esperamos você por aqui mais vezes!

Como você se sentiu com este conteúdo?
+1
0
+1
3
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0