As florestas são essenciais para a sobrevivência dos seres vivos

As relações ecológicas ilustram muito bem quão importantes as florestas se tornam para a sobrevivência de todos nós.

É através dessas relações que obtemos nossa água e alimento. Além do ar que respiramos. Mas podemos ir um pouco mais longe.

Essas relações ecológicas acontecem em ciclos contínuos e incessantes. Por vezes corriqueiras, que nem nos damos conta. Outras tão complexas que quando observamos surge o questionamento: mas como isso pode acontecer? 

Quer ver um exemplo bem bacana?

Um fungo se abre antes do amanhecer e, pacientemente, espera por uma única gota de orvalho ou da chuva. Essa gota ao cair em seu centro, causa o efeito de uma catapulta, impulsionando os esporos deste fungo para cima do solo, cerca de meio metro. Então, a mais leve brisa presente no local desloca lentamente estes esporos para outros locais, possibilitando que a espécie colonize novos espaços.

Esses fungos se alimentam de matéria orgânica em decomposição (Saprófitos). 

A decomposição da matéria vegetal morta torna disponível diversas moléculas, como as de carbono e as de nitrogênio, exercendo fundamental papel no ciclo desses elementos (CARLILE et al, 2001). 

E nós, somos compostos de quê? Dentre tantos elementos, encontramos justamente o carbono e o nitrogênio. Incrível o que uma única espécie, nesse caso, de fungo, pode proporcionar para todos os seres vivos. São vitais para nossa existência. 

Indo um pouco mais longe, mas com foco nessa espécie de fungo, ele serve de substrato para algas, liquens e musgos, e é também alimento para diversas espécies de insetos. Além da associação que ele realiza com outras espécies de fungos e vegetais, participando assim da estabilidade dos ecossistemas florestais.

Parece que estamos dando voltas para chegar ao título do texto. Mas na verdade já estamos totalmente imersos nele, notou?

Clareando um pouco mais, esse fungo em específico tem o nome de “estrela da terra” (Geastrum saccatum). E ele habita as áreas mais conservadas da Mata Atlântica. Esse ciclo ecológico, onde carbono, nitrogênio, algas, fungos, plantas e animais estão todos interagindo entre si e com ele, só ocorre se a floresta ali estiver, e bem conservada, diga-se de passagem. 

Aqui estamos, no título do texto: “As florestas são essenciais para a sobrevivência dos seres vivos”. Uma única espécie habitando a floresta pode possibilitar não somente nossa existência, como também auxiliar no equilíbrio de todo o planeta.

Louco isso, não? Já tinha parado para pensar nisso?

Se não, agora já pode.

Como você se sentiu com este conteúdo?
+1
0
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0