10 dicas para conectar as crianças com a natureza

Brincadeiras em praças, caminhadas ao ar livre, andar descalço, observar aves, vislumbrar o pôr do sol, se sujar, sentir a textura de uma planta, se encantar com o colorido das borboletas. O contato com a natureza é extremamente importante e traz inúmeros benefícios para a saúde, tanto de crianças, como de adultos. Pensando nisso, preparamos uma lista com dicas incríveis para conectar todos com a natureza! Acompanhe no texto abaixo:

Clubinho Guardiões da Mata Atlântica do Parque das Aves: uma oportunidade única para crianças estarem em contato com a natureza

1 – Visitar uma área verde

Além de ser uma excelente prática de lazer, visitar espaços naturais (como parques, praças, unidades de conservação, zoológicos, borboletários, aquários, jardins botânicos) proporcionam ambientes ricos, onde toda a família pode aprender algo novo, interessante e viver momentos inesquecíveis.

Mesmo que muitos destes passeios sejam gratuitos ou tenham um valor simbólico, visitá-los é muito importante para construir vínculos com a natureza!  Essa é uma forma de aumentar a sua qualidade de vida e de despertar ou perceber conhecimentos e sentimentos para a conservação da biodiversidade, podendo também ser uma ótima atividade para o final de semana.

Trilha no Parque Municipal de Maceió – Alagoas. Foto:Marco Antônio/SECOM

Dá para fazer tanta coisa legal ao pé de uma árvore, como ler livros de histórias para os pequenos, fazer bolha de sabão, começar um jogo de Uno ou de stop, montar um tabuleiro de xadrez ou de dama, criar uma roda de violão, levar peteca, bola, raquetes de frescobol, corda para pular e ainda brincar de frisbee com o cachorro. Essas são atividades gratuitas que podem durar várias horas e são super divertidas!

Em alguns desses espaços naturais é possível levar comida (vale confirmar antes) e fazer um piquenique! Dependendo do local, também é possível andar de bicicleta, patinete, patins ou skate.

Encontro de Bolha de Sabão Gigante na Praça do Papa, em Belo Horizonte. Foto: Hoje em Dia

2 – Observar aves

Tem crescido cada vez mais a prática de observação de aves, atividade que pode ser realizada em praças, jardins, bosques e até mesmo no quintal de casa ou em uma caminhada pelo bairro. Além de conhecer as espécies de aves que estão por perto, quem está observando pode fazer o registro delas em sites como o Wikiaves ou outros aplicativos, contribuindo assim para ajudar na conservação das espécies.

Para observar as aves basta ter disposição, já que os melhores horários para observações são pela manhã ou no final da tarde. Se houver um guia de observação de aves na sua região, essa pessoa pode ajudá-lo a identificá-las. Se não houver, escreva diversas características da ave em um bloco de anotações e pesquise sobre ela depois. Caso não tenha um binóculo para ajudar na atividade, as crianças podem fazer um com rolos de papel higiênico ou até mesmo apenas com as mãos, e usá-los para restringir o campo de visão e entrar na brincadeira.

Adolescentes observando aves com binóculos

3 – Reparar em cores e formas

Que tal observar mais atentamente a natureza que está ao seu redor? Reparar nos detalhes que estão presentes no ambiente, como o formato e tamanhos das árvores e das folhas, é uma ótima oportunidade para conhecer diferentes espécies de plantas. Ao observar com atenção as cores do ambiente, é possível notar que há tonalidades únicas e completamente diferentes até em uma mesma planta!

Para ajudar nesse exercício, você pode fazer uma mandala de cores com as crianças, ao encontrar folhas, rochas, frutinhos e pétalas de flor. Crie desenhos na terra! E lembre-se de deixar todos os elementos no local ao final da brincadeira. Além disso, sair para fotografar animais e plantas também é um ótima maneira de ajudar as crianças a serem mais observadoras.

Uma outra atividade bacana é utilizar uma lupa para observar os detalhes de pertinho, como formigas, besouros,  gafanhotos, joaninhas, cogumelos, flores, grãos de areia, entre outros.

Mandala de cores feita com elementos encontrados na natureza. Foto: ProInfância Bahia

4 – Admirar o céu

Convide as crianças para observar o céu em diferentes momentos: assista ao nascer e pôr do sol e, durante a noite, veja a lua e as estrelas. Você pode “assistir” o céu de algum lugar alto da cidade, da sua janela ou do gramado de casa! Vale trazer cobertores, almofadas e até uma barraca, além de chocolate quente ou pipoca. Você também pode deitar junto com as crianças no chão para admirar a imensidão do universo.

De noite, essa atividade fica ainda mais divertida quando se inclui um laser para apontar e desenhar as constelações, assim como existem diversos aplicativos gratuitos que você pode usar para mapear o céu e saber quais constelações estão sendo observadas.

Ver o pôr do sol ou observar o céu noturno pode se tornar um divertido programa em família

5 – Procure por atividades divertidas na natureza

Sempre que possível, tente incluir nos seus passeios com as crianças alguma experiência ao ar livre, como trilhas, slackline, arvorismo, caiaque, stand up paddle, surf, escalada ou banho de cachoeira.

Mais e mais atividades extracurriculares para crianças incluem contato com a natureza, como escotismo, bandeirantismo e contraturnos especiais. Aqui no Parque das Aves, localizado em Foz do Iguaçu, ao lado das Cataratas brasileiras, temos o Clubinho Guardiões da Mata Atlântica e a Colônia de Férias, que reúnem diversas atividades divertidas sobre esse bioma tão importante!

Stand up paddle é uma atividade perfeita para as férias na praia. Foto: 40 ETRALALA

6 – Aproveitar a praia

Que tal fazer castelinhos de areia com as crianças?  Ao invés de remover as conchinhas da areia, você pode mostrar às crianças os resíduos que são encontrados na areia e juntos fazerem um mini mutirão para limpar um pedacinho da praia.

Fazer castelinhos de areia é uma brincadeira que nunca perde a graça. Foto: Freepik

7. Subir em uma árvore

E se você visse o mundo de cima? Subir em árvores é uma ótima experiência: além de ser um exercício físico, você pode observar a vida por um outro ângulo. Lembre-se de escolher uma que seja forte e grande, para não se machucar e não estragar a árvore. Suba junto com a criança para mantê-la segura. Se for uma árvore com frutos, melhor ainda!

Tem uma árvore grande no seu jardim? E se você fizer uma casa na árvore?

Escalar árvores é uma brincadeira que as crianças adoram. Foto: Mile Tree Care

8 – Brincar na chuva

Como é bom tomar um banho de chuva! A sensação de relaxamento é muito agradável para as crianças, estimulando os sentidos delas: o céu mudando de cor e o arco-íris que às vezes surge depois, as gotinhas refrescantes caindo na pele, o cheiro de terra molhada… Não tenha medo de deixar a criança se molhar: se estiver preocupado, vista uma capa de chuva e galocha e caiam na brincadeira juntos!

O caminho da chuva também pode se tornar um “rio de mentirinha” para um barquinho de papel ou de brinquedo.

Brincar na chuva: uma atividade muito amada pelas crianças. Foto: Amslee Institute

9 – Acampar

Acampar em meio à mata (ou até no quintal de casa!) é uma ótima forma de estar em contato com a natureza. Quando se está acampando, além de poder conhecer lugares lindos, você pode preparar uma série de atividades para aproveitar ao máximo o ambiente, como: fazer caminhadas, observar os animais, tomar banho de rio, fazer piqueniques – sem gerar muitos resíduos e, se for permitido, pode fazer uma fogueira para assar marshmallows. Prefira locais autorizados, como campings. Além dessas atividades, é um ótimo momento de relacionamento entre familiares e amigos.

Acampar: uma atividade barata, que sempre se torna uma grande aventura para as crianças. Foto: Afar

10 – Cultivar uma pequena horta

Cultivar uma horta orgânica é uma experiência enriquecedora para crianças e adultos. Ao acompanharem a germinação de sementes e o crescimentos das mudas, as crianças são incentivadas a colocarem a mão na massa, trabalhando para colherem bons frutos e aprendendo a reconhecer o valor desse trabalho. Com essa atividade, também podem aprender sobre a importância de uma alimentação saudável e se deliciarem com um alimento produzido por eles. Divida os cuidados com as plantas entre as crianças, incentivando o senso de responsabilidade delas.

Deixe tudo mais divertido criando um “diário da horta”, com desenhos e observações dos pequenos, ou incluindo animais de brinquedo para viver “na floresta”. Se a sua casa não tem espaço para uma horta, cuide de alguns vasinhos de temperos! O importante é estar na altura das crianças.

Cuidar de uma hortinha é uma excelente atividade para os pequenos. Foto: Montessori in Nature

Todas as dicas são práticas simples que trazem um enorme benefício físico e mental para todas as idades e são muito importantes especialmente para crianças, já que estão em fase de desenvolvimento e os elementos de ambientes naturais estimulam aspectos emocionais, cognitivos e físicos.

Os benefícios

Entre os benefícios das atividades apresentadas, está a melhora na atenção. Um estudo feito com crianças que apresentavam transtorno de déficit de atenção mostra que elas conseguiram se concentrar melhor após uma caminhada de 20 minutos em um parque, comparado com um grupo de crianças com o mesmo transtorno, mas que fez a caminhada no centro da cidade ou na vizinhança. Isso acontece porque as cidades apresentam muito mais estímulos comparado com o ambiente natural. Outros estudos também mostram que crianças que têm mais contato com ambientes naturais têm menos chances de desenvolver problemas como a miopia, além de fortalecer o sistema imunológico.

Diversos estudos apontam que o contato com a natureza traz benefícios para a saúde das crianças. Foto: Alexandra Beier/Getty Images

Infelizmente, temos observado uma redução do contato com a natureza. Na América do Norte, por exemplo, as crianças costumam passar 27% do seu tempo na frente da televisão, jogando vídeo games, ouvindo música e usando o computador. E quanto tempo elas passam ao ar livre? Apenas 1%. Seja por questões de segurança, por falta de tempo ou por excesso de zelo dos pais, muitas crianças já sofrem do chamado déficit de natureza.

Por isso, não deixe de incorporar essas práticas em seu dia a dia. Viva mais perto da natureza e usufrua dos inúmeros benefícios que ela nos proporciona!

Para conhecer mais algumas dicas de brincadeiras e atividades ao ar livre, veja esses recursos: