Você conhece a Lista das Aves Ameaçadas de Extinção do Paraná?

As listas de espécies ameaçadas de extinção têm a função de identificar  espécies correndo risco de extinção e avaliar seu grau de ameaça. Elas também têm o papel de promover a proteção oficial e legislativa às espécies identificadas como ameaçadas de extinção. Ao destacar as espécies que mais precisam de proteção, as listas permitem um ranqueamento conforme o perigo de extinção, esse ranqueamento possibilita que as políticas públicas possam ser mais efetivas na conservação das espécies.

Arara-vermelha (Ara chloropterus), ave considerada vulnerável à extinção no Paraná

Além disso, as listas também são essenciais para a criação e manutenção de áreas protegidas, as chamadas Unidades Conservação (UCs), locais onde vivem essas espécies ameaçadas. E são instrumentos importantes para a criação de atividades de Educação Ambiental que envolvam as espécies que mais precisam de atenção.

Em 2018, o Parque das Aves, localizado em Foz do Iguaçu, ao lado das Cataratas do Iguaçu, financiou a atualização da Lista Vermelha de Aves Ameaçadas do Paraná, sendo avaliadas as 762 espécies de aves que ocorrem no estado. Dessas, 118 espécies estão ameaçadas, com diferentes níveis de risco de desaparecer. O primeiro nível é: (VU) vulnerável à extinção, seguido de (EN) em perigo de extinção,  e por fim (CR) criticamente ameaçada de extinção. Infelizmente, 11 aves já passaram deste último nível à posição de extintas no Paraná.

Mutum-de-penacho (Crax fasciolata), ave criticamente ameaçada de extinção no estado

A Lista Vermelha de Aves Ameaçadas do Paraná é fruto de uma parceria com Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná (SEMA) e Instituto Ambiental do Paraná (IAP). O processo para a elaboração da lista ocorreu em três etapas: primeiramente houve uma consulta popular, na qual o público geral (inclusive observadores de aves) forneceram dados através de uma plataforma aberta e livre na internet, possibilitando a transparência do processo; na segunda fase, as comunidades científicas e de ornitólogos do Paraná se reuniram para avaliar todos os dados disponíveis, em um rigoroso processo científico; na terceira e última fase a lista foi organizada e publicada.

Macuco (Tinamus solitarius), ave considerada em perigo de extinção no Paraná

A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas foi criada em 1964 pela União Internacional para a Conservação da Natureza (em inglês, IUCN – International Union for Conservation of Nature) para ajudar a monitorar e servir como instrumento na conservação de plantas, animais, fungos e protozoários que vivem no planeta. E a última Lista Vermelha de Aves Ameaçadas do Paraná, tinha sido publicada em 2004, ou seja, há 15 anos não eram feitas atualizações. A recomendação é revisar estes dados a cada 5 anos, pois o status de conservação das espécies está sempre mudando e as ações de conservação podem ser propostas frente a um cenário mais realista.