Henrique Tavares, zootecnista premiado, é o mais novo colaborador do Parque das Aves

Pensando sempre em aumentar o grau de bem-estar dos animais sob seus cuidados, o Parque das Aves agora conta com mais um profissional em seu time de colaboradores. Henrique Tavares, que trabalhou por 13 anos na Fundação Parque Zoológico de São Paulo, é o novo zootecnista do Parque e vai ser o chefe da Divisão de Nutrição Animal.

Henrique acabou de chegar, mas as expectativas são altas. “É uma honra poder fazer parte de uma equipe que tem uma visão e uma missão que vão muito de encontro com os meus interesses profissionais. Minha intenção aqui no Parque das Aves é poder aprimorar a nutrição das aves e utilizar meus conhecimentos e experiências em nutrição animal para podermos atingir alguns objetivos, como reprodução e crescimento saudável das nossas aves, além da prevenção de doenças através de uma nutrição adequada”, destaca Henrique.

Henrique alimentando um cujubi no Viveiro Floresta

Sobre a nova contratação, a diretora geral do Parque das Aves, Dra. Carmel Croukamp, fala que “a ideia é criar um ‘dream team’, composto de profissionais sérios e muito competentes. E não medimos esforços para formar uma equipe técnica capaz de realizar um trabalho inovador em conservação e bem-estar, e para isso procuramos profissionais nos quatro cantos do Brasil. A chegada de Henrique Tavares acontece apenas alguns meses após a vinda de Paloma Bosso, médica veterinária especialista em comportamento animal, e ambas as divisões, de Nutrição Animal e Bem-estar Animal, estão dentro da Diretoria Técnica, sob supervisão da Dra. Yara Barros, diretora técnica do Parque das Aves”.

Henrique na Fundação Parque Zoológico de São Paulo

Formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Henrique era o presidente da Comissão de Zootecnia do CRMV-SP até há pouco tempo. Em 2015, recebeu o título de Zootecnista do Ano pelo Prêmio José Francisco Sanchotene Felice, premiação conferida desde 1997 a profissionais que contribuíram de maneira significativa com a profissão no Brasil. Desde que se formou em zootecnia, atua na área de nutrição de animais silvestres e, segundo ele, “a nutrição animal é uma ferramenta muito importante na conservação; o zootecnista sabe o que cada animal sob cuidados humanos pode ou não comer, quais insumos são necessários para oferecer uma nutrição economicamente viável e balanceada, e com uma alimentação e boa nutrição, as aves têm maior imunidade a doenças e índices reprodutivos maiores”.

Henrique recebendo o título de Zootecnista do Ano pelo Prêmio José Francisco Sanchotene Felice em 2015

Apesar do foco em nutrição que Henrique deu a sua carreira, ele comenta que “zootecnistas, em instituições de conservação da fauna, como o Parque das Aves também atuam em outras áreas, como desenvolvimento de recintos, a reprodução de animais e seu melhoramento genético. E também na área da educação ambiental. Ou seja, a zootecnia é um campo bastante amplo”.