CARDEAL-AMARELO | Cardeal-amarelo, ave ameaçada de extinção, nasce no Parque das Aves

Depois de aproximadamente um mês desde a transferência dos cardeais-amarelos para os viveiros de reprodução, o primeiro filhote nasceu. Ele saiu do ovo na última terça-feira, 25/10, e está sob os cuidado dos pais, apesar de a equipe do Parque das Aves estar monitorando suas condições constantemente.

Filhote de cardeal-amarelo
Olha o filhotinho aí!

O filhote está em um ninho com mais dois ovos, e seus pais foram os primeiros a botar, com apenas 13 dias no novo ambiente. O outro casal com ovos é o Romeu e a Julieta, que também tem três, e estamos aguardando nascimentos de filhotes de ambos os casais para os próximos dias. Ao todo, são quatro casais de cardeais participando do projeto.

Com o nascimento, começamos a suplementar a dieta dos cardeais para que o filhote tenha todas as necessárias nutricionais atendidas, mas os pais são os responsáveis pela alimentação deles. A suplementação inclui insetos, como o tenébrio, e ovos cozidos, que contêm muita proteína e gordura essenciais para o desenvolvimento do filhote. A cada três horas, são fornecidos cinco tenébrios para os filhotes. Aumentaremos para oito tenébrios por filhote na segunda semana de vida deles.

Cardeais-amarelos
Filhote de cardeal-amarelo quebrando a casca do ovo.

De acordo com o protocolo feito pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), as aves devem sair do ninho após 12 dias do nascimento e serão acompanhados pela equipe do Parque para saber como os pais irão proceder. Se algum comportamento agressivo com relação aos filhotes for observado, ou quando eles começarem novas tentativas de reprodução, os filhotes serão transferidos para outros viveiros de aves jovens.

O Parque das Aves ficará aguardando as recomendações do ICMBio para o próximo passo em relação aos cardeais-amarelos. 

O Programa  

O Parque das Aves foi convidado pelo ICMBio, para participar do programa de reprodução dos cardeais-amarelos em cativeiro. A espécie que está criticamente ameaçada de extinção, principalmente pela captura ilegal e depredação de seu habitat, com cerca de apenas 100 indivíduos restantes na natureza.

Em 2011, o ICMBio elaborou o Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação dos Passeriformes Ameaçados dos Campos Sulinos e Espinilho e identificou a necessidade imediata de criação de um programa de cativeiro para os cardeais-amarelos, para produzir  uma quantidade de indivíduos que possam ser utilizados em futuros projetos de reintrodução.

O Parque das Aves foi então convidado pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) para integrar o programa, comprometendo-se a seguir diversos protocolos para que a reprodução para a conservação da espécie seja um sucesso. “Como sempre, aceitamos esta grande responsabilidade com orgulho e muita vontade de ajudar a salvar esta ave linda e tão ameaçada”, comenta Yara, que foi pessoalmente ao Rio Grande do Sul buscar as aves.

Como você se sentiu com este conteúdo?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0